Aos Trabalhadores das Moagens

REVISÃO DOS CCTs, UMA LUTA QUE DURA HÁ ANOS!

Os trabalhadores dos setores da moagem, arroz e rações, são arrastados de processo de negociação em processo de negociação, há quase uma década, sem conseguirem qualquer resultado positivo, mantendo-se os salários e direitos pecuniários dos CCTs congelados.

É, sem dúvida alguma, um roubo material de dimensões incalculáveis que os patrões estão a fazer aos trabalhadores, bem como uma afronta e uma enorme ilegalidade ao direito do exercício de negociação coletiva consagrado na CRP-Constituição da República Portuguesa.

QUAIS OS OBJECTIVOS E O QUE QUEREM OS PATRÕES

Os patrões têm como objetivo fazer caducar os Contratos Colectivos de Trabalho, porque sabem que, se o conseguirem, acabarão com todos os direitos dos trabalhadores que neles estão consagrados.

Isto é, os trabalhadores deixariam de ter direito, nomeadamente: Complemento do subsídio de doença e de acidentes e trabalho; pagamento do trabalho extraordinário, do trabalho prestado em dia de descanso semanal e feriados; ao subsídio de alimentação; de ter uma carreira profissional; de ter aumento salarial negociado. Enfim, seria uma total razia nos seus direitos e uma enorme perda nos seus salários.

Esta é a situação que os patrões querem fazer valer. Colocar os trabalhadores do sector a trabalhar sem direitos, ficando apenas abrangidos pelas normas da lei do Código do Trabalho, que na sua grande maioria dão o poder absoluto ao patronato.

AGIR, LUTAR E ENVOLVER OS TRABALHADORES PARA A RESOLUÇÃO DO PROBLEMA, É QUESTÃO FUNDAMENTAL!

Não podemos, nem devemos permitir que os patrões consigam atingir os seus objectivos.

A falta de seriedade negocial e a falta de respeito para com os trabalhadores dos sectores, demonstrada pelos patrões, é uma aberração inqualificável sendo de todo de repudiar.

Continuar a resistir, reivindicar, prosseguir o desenvolvimento e o crescimento da luta organizada nas empresas é o caminho certo e seguro que nos poderá garantir ter êxito nas nossas pretensões e alcançarmos os nossos justos objectivos.

Quem luta nem sempre ganha, mas quem não luta perde sempre!

PELO DIREITO AO TRABALHO E AO TRABALHO COM DIREITOS!

Comentários encerrados