Destaques

<< >>

Dia Internacional de Solidariedade com o Povo Palestiniano

A Direcção Nacional da FEVICCOM reunida ontem em Lisboa, demonstrou o seu apoio a todos os  Trabalhadores e Povo da Palestina. Todos juntos assinalamos o Dia Internacional de Solidariedade com o Povo Palestiniano. Palestina Vencerá!

SIM, É POSSÍVEL ALCANÇAR: 140 EUROS DE AUMENTO SALARIAL!

A FEVICCOM fechou o primeiro acordo salarial para 2023 na VERALLIA PORTUGAL, SA                                      Unidos e organizados com o seu Sindicato, os trabalhadores desta empresa vidreira conquistaram um

NA LUTA POR MELHORES SALÁRIOS E DIREITOS!

   Hoje na Manifestação e todos os dias nos locais de trabalho, lutamos por melhores condições de trabalho e de vida! Com os trabalhadores!       

Dia Internacional de Solidariedade com o Povo Palestiniano

A Direcção Nacional da FEVICCOM reunida ontem em Lisboa, demonstrou o seu apoio a todos os  Trabalhadores e Povo da Palestina.

Todos juntos assinalamos o Dia Internacional de Solidariedade com o Povo Palestiniano.

Palestina Vencerá!

WhatsApp Image 2022-11-29 at 15.46.58

SIM, É POSSÍVEL ALCANÇAR: 140 EUROS DE AUMENTO SALARIAL!

A FEVICCOM fechou o primeiro acordo salarial para 2023 na VERALLIA PORTUGAL, SA

                                    Verallia

Unidos e organizados com o seu Sindicato, os trabalhadores desta empresa vidreira conquistaram um aumento salarial de 140 euros por mês, a actualização do subsídio de refeição, a atribuição de uma bolsa anual de 500 euros para os filhos que frequentem o ensino superior, para além de outros subsídios e prémios, com manutenção de todos os direitos do Acordo de Empresa.

A partir de 1 de Janeiro, o salário mais baixo da tabela salarial passará a ser 1.260,00€ e o horário de trabalho nos turnos e na laboração contínua é de 35 horas semanais, conquistadas na contratação colectiva do sector desde 2002 (há vinte anos).

Os 246 trabalhadores da VERALLIA PORTUGAL contribuíram decisivamente, em 2021, para as Vendas e Prestação de Serviços superiores a 100 milhões de euros (109.360.588,72€) e para um Resultado Líquido superior aos 18 milhões de euros (18.189.872,68€).

Prevê-se ainda que o valor dos investimentos cresça em 2023, com a obra prevista para o forno II da fábrica, na Figueira da Foz e o investimento na inclusão de painéis fotovoltaicos, para reduzir os custos de energia da empresa.

O aumento dos rendimentos dos trabalhadores é imperioso, possível e determinante para assegurar maior crescimento económico, promover uma mais justa repartição da riqueza, aumentar a produtividade e incentivar a motivação laboral.

 

A Direcção Nacional da FEVICCOM

17/11/2022

NA LUTA POR MELHORES SALÁRIOS E DIREITOS!

WhatsApp Image 2022-10-15 at 21.11.32 (1)  WhatsApp Image 2022-10-15 at 21.11.32 (3)

Hoje na Manifestação e todos os dias nos locais de trabalho, lutamos por melhores condições de trabalho e de vida!

Com os trabalhadores!

WhatsApp Image 2022-10-15 at 21.11.32 (2)  WhatsApp Image 2022-10-15 at 21.11.32

 

 

QUANDO AMANHECERÁ, CAMARADAS?

WhatsApp Image 2022-09-30 at 19.50.44 WhatsApp Image 2022-09-30 at 19.50.45 WhatsApp Image 2022-09-30 at 19.51.17 WhatsApp Image 2022-09-30 at 19.50.45 (2)

É este o título do livro editado pelo STIV – Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Vidreira ilustrado com a história documental, ilustrações e fotos do 18 de Janeiro de 1934.

A apresentação pública decorreu no passado dia 30 de Setembro, na Marinha Grande perante uma plateia com mais de uma centena de participantes, com intervenções sindicais e testemunhos de luta, para além de um momento cultural com poesia e a Exposição alusiva instalada no local.

QUE VIVA O 18 DE JANEIRO!

 

WhatsApp Image 2022-10-03 at 10.03.39

ACÇÃO DE SENSIBILIZAÇÃO-FORMAÇÃO SOBRE O REFORÇO DA SINDICALIZAÇÃO

 

WhatsApp Image 2022-09-26 at 09.25.22  WhatsApp Image 2022-09-26 at 12.00.58 (3)

Com mais de 40 participantes de todos os Sindicatos federados, realizou-se no dia 23 de Setembro, no Edifício da Resinagem, na Marinha Grande, uma Acção de Sensibilização-Formação sobre a acção sindical nos locais de trabalho e o reforço da sindicalização, com o apoio do Departamento de Formação da CGTP-IN (formadora: Ana Borges).

A Acção foi constituída por uma parte teórica, por outra parte prática e pelo debate ao longo da sessão.

Para além da troca de opiniões e ideias, a iniciativa promovida pela FEVICCOM teve como objectivo contribuir para o reforço do trabalho de sindicalização em todos os Sindicatos. Agora, mãos à obra!

PRÉ-AVISO DE GREVE Dia Nacional de Luta – 7 de Julho de 2022

Nos termos e para os efeitos do art.º 57.º da Constituição da República Portuguesa e nos termos dos art.ºs 530º e seguintes do Código do Trabalho, aprovado pela Lei nº 7/2009, de 12/2, comunica-se que os trabalhadores das empresas abrangidas pelos âmbitos dos Sindicatos filiados na FEVICCOM irão levar a efeito uma greve no dia 7 de Julho, das 00h00 às 24h00.

O objectivo da greve é a imperiosa necessidade de aumentar os salários, avançar nos direitos e valorizar os trabalhadores.

A segurança e manutenção dos equipamentos e instalações durante o período de greve (nº 1, do art.º 537º da Lei nº 7/2009) serão assegurados pelos trabalhadores nos mesmos moldes em que o são nos períodos de interrupção de funcionamento ou de encerramento e que sempre se têm revelado suficientes.

Lisboa, 21 de Junho de 2022

A Direcção Nacional da FEVICCOM

(Publicado no jornal Público, de 22/06/2022).

GRANDE ADESÃO À GREVE NA AMORIM FLORESTAL

20220601_075858 (2) 285587498_5561762903835107_5239258420005183435_n

Os trabalhadores da Amorim Florestal, em Ponte de Sor aderiram massivamente à greve de hoje, pelo aumento dos salários e pela exigência de diuturnidades para todos.
Ao piquete de greve, com cerca de uma centena de trabalhadores, juntaram-se também os trabalhadores da Unidade de Salteiros.
A greve continua até às 24h00 deste dia 1 de Junho.

GREVE DOS TRABALHADORES DA AMORIM FLORESTAL – 1 Junho 2022

Corticeiros_greve_2  Corticeiros_greve_3

Respondendo ao apelo da FEVICCOM, para que os trabalhadores corticeiros fizessem ouvir a sua voz de descontentamento face à insuficiente proposta negocial patronal, para o aumento dos salários, os trabalhadores da Amorim Florestal – Unidade de Ponte de Sor decidiram, em plenário geral, avançar para a greve no próximo dia 1 de Junho, data que coincide com mais uma ronda negocial em Santa Maria de Lamas.

NEGOCIAÇÕES SALARIAIS DO CCT INDÚSTRIA CORTICEIRA

Trabalhadores_corticeiros_fizeram_protesto_frente_à_associação_patronal_APCOR

 DAR VOZ AO NOSSO DESCONTENTAMENTO!

O momento que vivemos reclama como prioridade o aumento significativo dos salários para recuperação do nosso poder de compra, face a uma inflação dos preços dos serviços e bens essenciais que está a corroer os nossos rendimentos.

Na primeira reunião de revisão salarial do CCT da Indústria Corticeira, no dia 17 de Maio, em Santa Maria de Lamas, a contraproposta patronal ficou-se pelos 17,39€, ou seja, 2,1% sobre o actual salário do Grupo XIV (828,00€) e 5,90€ para o subsídio de refeição durante dois anos.

São 58 cêntimos de “aumento” salarial, por dia,

quando a inflação já atingiu os 7,2% em Abril!

Esta posição patronal, para além de apostar na redução do nosso poder de compra face a uma inflação galopante, persiste em aproximar o nosso salário do salário mínimo nacional!

Estamos perante uma desconsideração aos trabalhadores corticeiros, que justifica e merece uma resposta.

Não podemos continuar a ser lembrados para trabalhar e esquecidos para receber!

A proposta sindical, reformulada, foi de aumento de 60€ nos salários e de 7€ como valor do subsídio de refeição, para além da valorização dos subsídios de turno, de trabalho nocturno e de trabalho nos feriados, 25 dias úteis de férias para todos e a introdução das diuturnidades para os trabalhadores fabris, em função da sua antiguidade na empresa.

 É hora de perder a paciência e unir forças 

para alcançar melhores salários e afirmar os nossos direitos!

É preciso que as administrações das empresas corticeiras, na próxima reunião de negociações no dia 1 de Junho, sintam o descontentamento que reina no seio dos trabalhadores face à desconsideração e às injustiças laborais e sociais que se vêm acumulando ao longo do tempo.

Este é o tempo de dar a palavra aos trabalhadores para que nos próximos Plenários se façam ouvir a uma só voz pela defesa da sua dignidade, a valorização dos seus salários e a afirmação dos seus direitos.

A FORÇA DA RAZÃO É A RAZÃO DA NOSSA LUTA!

FEVICCOM, 18 Maio 2022