Arquivos de Destaques

Prossegue o combate à precariedade em Évora

Campanha contra precariedadeA CGTP-IN organiza durante esta semana 2 e 6 de Dezembro uma acção de Combate à Precariedade por todo o país, que teve expressão em locais de trabalho onde o recurso a esta chaga social atinge grandes dimensões no distrito de Évora.

No passado dia 3 de Dezembro a USDE/CGTP-IN em conjunto com SITE-SUL realizou acções de esclarecimento e mobilização para a luta junto da Fundição em Évora a contratação de vínculos precários ronda mais de 50% dos seus trabalhadores, outra empresa foi a AIS em Montemor-o-Nono, sendo que só este ano 21 trabalhadores que estavam ao seu serviço, através de uma empresa de trabalho temporário, passaram a ter contratos de trabalho a prazo com a empresa do sector automóvel para que efectivamente laboram. Este avanço resulta da luta dos trabalhadores e da intervenção do sindicato

Hoje dia 4 de Dezembro a USDE/CGTP-IN em conjunto com o SINAPSA realizaram uma acção junto dos trabalhadores do Centro de Contacto da Fidelidade em Évora, denunciando que a precariedade dos vínculos e a subcontratação por parte da fidelidade de uma empresa de trabalho temporário, só aumenta a exploração, promove os baixos salários (um trabalhadores Centro Atendimento da Fidelidade com 10 anos contratado por uma ETT recebe 600€, enquanto um trabalhadores da Fidelidade com o mesmo tempo recebe mais de 1000€). Luta que os trabalhadores do C.A da Fidelidade vão travar nos próximos tempos e que passa pelo aumento geral dos salários, sendo 90€ por mês já para cada trabalhador, chegando aos 850€ num curto espaço de tempo.

A luta pelo combate à precariedade é uma luta que vai continuar, pois os trabalhadores não são descartáveis, tem direito exige estabilidade e trabalho com direitos.

A USDE/CGTP-IN apela à unidade e organização de todos os trabalhadores independentemente do seu vinculo contratual nos sindicatos de classe afectos à CGTP-IN, para que juntos consigamos levar por diante as suas justas reivindicações, sendo que A um posto de trabalho permanente, tem de corresponder um contrato de trabalho efectivo!

Mármores a render com trabalhadores sem receber

MarmetalTrabalhadores das empresas Marmetal S.A e Magrimar S.A, realizaram hoje dia 2 Dezembro um plenário, em causa estão os salários em atraso do mês de Outubro e Novembro 2019.

Plenário esse que se realizou depois de uma reunião entre o Sindicato dos Trabalhadores da cerâmica, Construção, Madeiras, Mármores e Cortiças do Sul e o administrador executivo das duas empresas.
As empresas Marmetal e Magrimar, comprometeram-se a pagar até próxima quarta feira dia 4 de Dezembro o salário de Outubro e durante a proxima semana o salário de Novembro, não deixando claro o cumprimento do subsídio de natal referente a este ano que obrigatoriamente vence no dia 15 de Dezembro.
Os trabalhadores presentes no plenário decidem marcar novo plenário no dia 11 de Dezembro, para fazerem o ponto de situação destes assuntos, bem como decidir formas de acção e lutas futuras, em defesa dos salários, empregos e direitos.

Mais 80 escolas encerrada em todos o distrito Évora

escolas fechadasOs Trabalhadores Não Docentes do Ensino Público mostraram uma vez mais o seu descontentamento, e com unidade, firmeza e determinação endureceram a luta nesta grande Greve, em protesto nacional, reivindicando o aumento salarial, a colocação de mais Trabalhadores Não Docentes” trata-se de um problema antigo”, mas que este ano se agudizou bastante.

Continuam por resolver os problemas da precariedade com o arrastar do PREVPAP e sem fim à vista e voltando este Governo ao recurso inaceitável à contratação por tempo parcial e a prazo, para cumprimento das cotas da actual portaria de rácios, que já se provou não responder as necessidades efectivas de cada Agrupamento de Escolas. Também pretendem a revogação deste sistema de avaliação de desempenho (SIADAP) que não trás prestígio aos Trabalhadores e apenas fomenta o divisionismo entre eles.

Estes Trabalhadores caso não vejam as suas reivindicações concretizadas continuarão a lutar pelos seus direitos, por uma Escola Pública e de qualidade conforme consagrado na Constituição da República Portuguesa.

O seu sindicato saúda-os fraternalmente, com a certeza de que unidos e organizados nos seus sindicatos de classe afectos à CGTP-IN, continuarão a afirmar que estes problemas não podem ser adiados por mais tempo!

A LUTA CONTINUA!

Évora, 29 de novembro de 2019

Fonte:STFPSSRA

É urgente e necessário o aumento do salário no C.A Fidelidade em Évora

Plenário fidelidadeRealizou-se no dia 19 de Novembro o plenário dos trabalhadores do centro de atendimento da Fidelidade, onde esteve presente o coordenador da USDE/CGTP-IN Valter Lóios e que contou com a participação de cerca de uma centena de trabalhadores.

Fase aos milhões de euros de lucro da Fidelidade e da empresa sub contratada newspring, os trabalhadores decidiram em plenário reivindicar para 2020 o aumento do salário de 90€ mês para cada trabalhador e a curto prazo tempo atingir os 850€ de salário mínimo na empresa, é urgente que estes trabalhadores sejam valorizados e que se melhor a sua qualidade de vida profissional e pessoal.

Estes trabalhadores reafirmaram ainda a necessidade de se manter as reivindicações já feitas anteriormente, nomeadamente, o aumento do sub alimentação 10€ dia, aplicação CCT do ramo segurador, melhores condições de SST, combate à precariedade, bem como desenvolver acção reivindicativa e luta, nomeadamente com a entrega das reivindicações junto da sede da empresa.

É urgente e necessário o aumento do salário no C.A Fidelidade em Évora 

Alteração da morada funcionamento da União Sindicatos do Distrito de Évora/CGTP-IN

A USDE/CGTP-IN informa todos os associados dos sindicatos que compõem a Casa Sindical de Évora, bem como os trabalhadores que trabalham no distrito de Évora, que a partir do próximo dia 1 Março 2019, vamos funcionar provisoriamente, nas instalações do Sindicato dos Professores da Zona Sul, que sita,  Av. Condes de Vilalva, n.º 257: 7000-744 em Évora.

Esta alteração na morada de funcionamento, prende-se com a concretização do projecto de construção em Évora da nova Casa Sindical da CGTP-IN, que garantirá melhores condições de trabalho para os funcionários sindicais, bem como melhor acolhimento e atendimento aos trabalhadores que ali se dirigiam, potenciando assim mais meios e força aos sindicatos para a intervenção sindical.