Arquivos de 28 de Setembro de 2018

Trabalhadores da C.A. da Fidelidade decidem avançar para a greve

received_882546835273446Realizou-se ontem dia 28 de Setembro o plenário dos trabalhadores do centro de atendimento da Fidelidade, onde esteve presente o Secretário-Geral da CGTP-IN Arménio Carlos e que contou com a participação de cerca de 120 trabalhadores, sendo que decidiram em conjunto novas formas de luta.
Os trabalhadores reivindicam aumentos salarial de 45€ mês, sub alimentação 10€ dia, aplicação CCT do ramo segurador, melhores codições de SST,
O SG da CGTP-IN saudou e valorizou a coragem, determinação e unidade e luta destes trabalhadores, transmitindo força e ânimo para continuar a lutar.
A empresa newspring e a Fidelidade não cederam até  à data a nenhuma das reivindicação em cima reveridas, razão pela qual os trabalhadores decidiram avançar para um dia de greve.

74% dos enfermeiros em greve no Hospital Espírito Santo em Évora

Os enfermeiros do Hospital Espírito Santo em Évora aderiram fortemente à greve, sendo que no primeiro dia contou com uma adesão de 74%. Ler mais

EX-TRABALHADORES DE FÁBRICA VN AUTOMOVEIS DE VENDAS NOVAS SEM SUBSIDIO DESEMPREGO E AINDA AGUARDAM PELO PAGAMENTO DAS INDEMNIZAÇÕES

plenário VN.No momento em que termina o subsídio de desemprego para alguns dos ex. trabalhadores da VN Automóveis de Vendas Novas, estes trabalhadores devido a sua idade ser próxima da reforma não conseguiram encontrar emprego.

O SITE Sul volta a reafirmar a necessidade do Governo PS dar resposta a uma reivindicação da CGTP-IN que permitida a estes trabalhadores desempregados de longa duração a antecipação da pensão de velhice sem qualquer penalização. Ler mais

Tyco condenada

A TYCO foi condenada pelo Tribunal da Relação de Évora a pagar os dias de férias roubados a um trabalhador, dando razão ao trabalhador e ao SIESI de que todos os trabalhadores têm direito a 22 dias de férias, independentemente do horário que pratiquem.

O Tribunal afirma até na sentença que “não se afigura que se possa fazer um mero cálculo aritmético para concluir que 17 dias de férias gozados corresponderiam a 22 dias de férias”, como a empresa invoca.

Agora já não há recurso possível, a decisão final é a condenação da TYCO a pagar ao trabalhador os dias de férias acrescidos de juros.

Com esta condenação, seria expectável que a TYCO assumisse esta ilegalidade e corrigisse esta prática: pagando os dias de férias não gozados e garantindo, daqui em diante, os 22 dias úteis de férias a todos os trabalhadores, mas tal não se afigura como plausível sem a mobilização dos trabalhadores da empresa na defesa deste direito e para a qual podem contar com total apoio do SIESI.

Com esta condenação, a reivindicação do direito aos 22 dias úteis de férias ganhou nova força e o SIESI está disponível para apoiar todos os trabalhadores que queiram fazer cumprir os seus direitos e melhorar as suas condições de vida e de trabalho.

O SIESI irá ainda tomar todas as diligências para que o direito a 22 dias úteis de férias sejam aplicados a todos os trabalhadores.

Por tudo isto, o SIESI apela a que os trabalhadores da TYCO se sindicalizem e que lutem pelos seus direitos!