Arquivos de usde

Pelo aumento dos salários e pensões

cropped-banner_29nov.jpg

 

 

 

 

A “Luta Geral pelos Salários” levada a cabo desde o dia 25 de Outubro, e que contou com largas centenas de plenários e com muitas acções, concentrações, paralisações e greves, em todos os sectores e em todo o País, culminou com uma grande Manifestação Nacional, no dia 11 de Novembro, no Porto e em Lisboa.

Os trabalhadores e suas famílias, reformados e pensionistas, jovens e outras camadas da população, saíram à rua, pelo aumento dos salários e pensões, pelo direito à habitação, pelo direito à saúde e o Serviço Nacional de Saúde, pela defesa e fortalecimento dos serviços públicos, na exigência de um outro rumo para país.

Na Manifestação Nacional, assumimos o compromisso de continuar a luta, intensificando a acção reivindicativa nos locais de trabalho, mobilizando os trabalhadores na defesa dos seus direitos e aspirações, dando continuidade à luta convergente já no próximo dia 29 de Novembro, com uma concentração no período da manhã na Assembleia da República, por ocasião da votação final do Orçamento do Estado, afirmando a necessidade de resposta imediata às justas e urgentes reivindicações dos trabalhadores, denunciando a ausência de medidas que respondam aos graves problemas do País, afirmando que a solução dos problemas, a defesa dos direitos e a melhoria das condições de vida não podem ficar à espera.

A actual situação política decorrente da demissão do Primeiro-Ministro e a marcação de eleições para dia 10 de Março pelo Presidente da República, invocando a necessidade de fazer aprovar um Orçamento do Estado que não serve os trabalhadores e o País, coloca aos trabalhadores a necessidade de intensificar a acção e intervenção em torno das suas justas reivindicações, no que diz respeito, nomeadamente, aos salários, às pensões, à saúde, a educação e à habitação.

Aumento dos salários para todos os trabalhadores

Os aumentos do custo de vida, dos preços dos bens e serviços essenciais, da habitação, estrangulam os já magros orçamentos familiares. O capital continua a apropriar-se de uma parte considerável da riqueza produzida pelos trabalhadores e a exploração e as desigualdade são gritantes.

folha1_cgtp

folha2_cgtp

folha3_cgtp

folha4_cgtp

Os patrões nunca deram nada, a não ser exploração!

cabeca-manifA CGTP-IN aprovou recentemente as Prioridades da Política Reivindicativa para 2024. São reivindicações que colocam o aumento geral e significativo dos salários como elemento central para a elevação das condições de trabalho e de vida e para o desenvolvimento do país.

Nas propostas avançadas, a CGTP-IN entende que é fundamental uma alteração da opção política do actual governo maioritário do PS, vertidas no Orçamento do Estado para 2024, mas também no conjunto da acção governativa. Ler mais

28 Junho dia nacional de luta

cropped-28_junho_2023.jpgAmanhã dia 28 de Junho, no distrito Évora também vai existir reivindicação e luta dos trabalhadores, dando força ao Dia Nacional de Luta convocado pela CGTP-IN, em todos os sectores e em todo o País, com greves, paralisações e concentrações nos locais de trabalho e empresas, sob o lema “Aumentar salários | Garantir direitos | Contra o aumento do custo e vida – Pelo direito à saúde e à habitação”, cresce a cada dia que passa, com os trabalhadores em luta a assumirem o dia 28 como um dia em que trarão para a rua a sua indignação e protesto e a exigência de resposta aos seus problemas. Ler mais

A USDE/CGTP-IN elege a sua direcção

No passado dia 16 de Junho com o lema ” Por Abril lutar e avançar por direitos! Um Distrito com futuro!” a União Sindicatos do Distrito de Évora, realizou a sua XI Conferência sindical, onde se debateu os problemas dos trabalhadores dos distrito, bem como as proposta reivindicativas e lo desenvolvimento da luta para a sua resolução. Ler mais

Amanhã greve nas IPSS por aumentos salariais

Na greve nacional das IPSS, a 31 de Maio, será denunciada a desvalorização dos salários, carreiras e profissões proposta pela Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS), explica o CESP/CGTP.
 
Manifestação dos trabalhadores das IPSS, no Porto, 27 de Março de 2019
Manifestação dos trabalhadores das IPSS, no Porto, 27 de Março de 2019Créditos/ CESP
Perante o aumento de todos os bens essenciais, os trabalhadores das Instituições de Solidariedade Social (IPSS) «observam, em simultâneo, a desvalorização dos seus salários e a estagnação das suas carreiras», denuncia o Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal (CESP/CGTP-IN). Ler mais

Unidade e luta encheram o centro de Lisboa

cabeca-manifA Manifestação Nacional da CGTP-IN teve uma participação massiva dos trabalhadores vindos de todos os distritos e sectores de actividade, tanto da administração pública como do sector privado e que o distrito de Évora também contribuiu.

Foram milhares de trabalhadores que se manifestam, esta tarde, em Lisboa contra aumento do custo de vida e pelo aumento geral dos salários e pensões. Ler mais

Dia Nacional de Indignação, Protesto e Luta

52678384076_40c7c9a672Os trabalhadores do distrito de Évora, também participaram no dia Dia Nacional de Indignação, Protesto e Luta.

Pelo aumento geral dos salários!
Contra o aumento do custo de vida e pelo controlo dos preços!

Os trabalhadores e as populações estão confrontados com o agravamento das suas condições de vida, com os preços de bens e serviços essenciais a aumentar ainda mais. O aumento do custo de vida e a contínua escalada de preços, os insuportáveis aumentos das taxas de juro dos créditos a habitação, a perda real e muito significativa do poder de compra de quem trabalha e trabalhou, anda a par e passo com a contínua e injusta acumulação de lucros dos grandes grupos económicos potenciada pela especulação. Ler mais

As alterações à legislação laboral aprovadas não resolve os problemas dos trabalhadores

caducidadeAs alterações à legislação laboral aprovadas na Assembleia da República na passada sexta-feira, no âmbito da denominada “Agenda para o Trabalho Digno e valorização dos jovens no mercado de trabalho”, apesar de medidas de resposta a questões pontuais, não teve em conta as alterações que a CGTP-IN tem reivindicado nos últimos anos e não resolve os problemas de precariedade, desregulação de horários, ataque à contratação colectiva, atropelo aos direitos e liberdades sindicais, entre outros. Ler mais

Enfermeiros em greve no hospital de Évora

IMG-20230105-WA0013Grande greve dos enfermeiros do hospital de Évora.

Os enfermeiros estão exaustos e somam entre 50 a 60 turnos extraordinários em cada escala. São, em média, 30 dias de feriados e tolerância que está em dívida a cada enfermeiro, num total de mais de 12000 horas.

Não aceitamos que esta situação se prolongue por mais um ano. 2023 tem de ser o ano da solução e por isso fazemos greve para exigir: Ler mais