Arquivo da categoria: Actualidade

Actualidade

CONCENTRAÇÃO de reformados, familiares e trabalhadores da CIMPOR 20 DE OUTUBRO – 11H30/13H30 – LISBOA (SEDE DA CIMPOR)

393595877_759098842692370_5635581639064657812_n

No dia 20 de Outubro (6ª feira), entre as 11h30 e as 13h30, junto à sede da Cimpor (Avenida José Malhoa, 22), realiza-se uma Concentração de reformados, familiares e trabalhadores da empresa, para defender o direito aos complementos de assistência na doença que a Administração pretende retirar, a partir desta mesma data, de imediato a cerca de 1.300 beneficiários.

A Cimpor, detida pelo Grupo OYAK (Fundo de Pensões das forças armadas turcas) “justifica” esta decisão com o objectivo de “uniformizar os direitos de todos os trabalhadores”, já que “um grupo pequeno de trabalhadores actualmente activos teriam direito ao benefício”.

Trata-se de um estranho sentido de “uniformização” que baliza todos por baixo; ou seja, retira a todos, em vez de aplicar a todos, um direito que sempre existiu na empresa.

Esta Concentração é de protesto e de exigência de revogação da medida anunciada, em simultâneo com a divulgação pública dos próximos passos a encetar pelos trabalhadores e reformados da empresa. 

A Comissão de Trabalhadores da Cimpor

A Associação de Reformados da Cimpor

Lisboa, 18 de Outubro de 2023

C.M.G. – CERÂMICAS, LDA – GESTÃO DANOSA CONDUZ A DESPEDIMENTO COLECTIVO!

258148659_133900668996599_4128306623965788361_n

A Administração da C.M.G. – Cerâmicas, Lda., em Torres Novas, conduziu a empresa a uma situação de insolvência, de dívidas em cima de dívidas e a um futuro incerto para mais de uma centena de trabalhadores, na maioria mulheres, que em conjunto com o seu Sindicato, tudo fizeram para que a empresa tivesse futuro.

Mas o fim foi agora anunciado através da intenção de despedimento colectivo de 106 trabalhadores, ou seja, a quase totalidade dos actuais funcionários.

A Administração, incapaz de evitar o desastre e sem o querer encarar a tempo, foi hipotecando as instalações fabris como garantia bancária, foi penhorando as máquinas para fazer face às dívidas com a Segurança Social, enquanto atrasava o pagamento dos salários aos trabalhadores sempre na mira de uma encomenda “milagrosa” que estava por chegar… mas que nunca chegou.

Em Dezembro de 2022 avançou com um PER – Processo Especial de Revitalização e em Junho de 2023 com uma declaração de insolvência sem qualquer plano e com os trabalhadores sempre à espera dos salários atrasados.

E nesta 6ª feira, dia 13, depois de muitas desculpas e desejos de boa sorte, veio o patrão anunciar a má notícia aos trabalhadores, como se fossem peças descartáveis de uma linha de produção obsoleta, cheios de doenças profissionais derivadas de mais de trinta anos de casa a trabalhar em más condições e com salários de miséria.

Este é mais um exemplo da forma escabrosa como alguns patrões se comportam e que urge pôr termo urgentemente!

Os trabalhadores cumpriram com os seus deveres!

Por isso, em conjunto com o Sindicato, exigem que o patrão respeite os seus direitos e assuma o pagamento daquilo que lhes é devido!

A Direcção do Sindicato

16 de Outubro de 2023

TRABALHADORES E REFORMADOS DA CIMPOR REJEITAM O CORTE NA ASSISTÊNCIA NA DOENÇA

CIMPOR

A Administração da CIMPOR (Grupo OYAK, da Turquia) anunciou a retirada dos complementos de assistência na doença aos actuais e aos futuros reformados e suas famílias a partir de 20 de Outubro próximo, afectando de imediato cerca de 1.300 beneficiários.

É inadmissível que uma empresa com mais de 135 milhões de euros de lucros líquidos nos últimos quatro anos, pretenda agora retirar um benefício que pertence, por direito próprio, aos seus trabalhadores.

Os trabalhadores da CIMPOR não podem ser usados para a obtenção de resultados e descartados quando se trata de usufruir de benefícios conquistados há décadas.

Por isso, rejeitam os cortes anunciados pelo Grupo OYAK e estão, desde já, a discutir e a aprovar a realização das acções e das lutas necessárias para reverter a medida anunciada pela Administração.

Assumem ainda o apoio a todas as iniciativas que os reformados da CIMPOR venham a levar a efeito para assegurar a manutenção de um direito que a todos diz respeito.

 

A Direcção Nacional da FEVICCOM

25/09/2023

TRABALHADORES CORTICEIROS AVANÇAM PARA A GREVE ENTRE 12 E 15 DE JULHO PELO AUMENTO DIGNO DOS SALÁRIOS

WhatsApp Image 2023-07-10 at 20.01.44

Em 2022, a facturação do sector da cortiça em Portugal ultrapassou os dois mil milhões de euros.

A Corticeira Amorim somou lucros de mais de 98 milhões de euros em 2022 e no primeiro trimestre de 2023 já acumulou lucros líquidos de quase 24 milhões de euros. Ou seja, cerca de 8 milhões de lucros líquidos por mês! Com tanta riqueza criada, teimam em não querer aumentar devidamente os salários, num sector em que a maioria dos trabalhadores tem um salário base mensal de apenas 868 euros!

Entretanto, o custo de vida não pára de aumentar! A inflação no final de 2022 rondava os 8% sem incluir os custos com a habitação que continuam a disparar, enquanto os preços dos alimentos subiram18,5% entre Fevereiro de 2022 e Fevereiro de 2023 (dados do INE).

Neste quadro, a proposta patronal de 58€ para os salários e 50 cêntimos/dia para o subsídio de refeição, é uma desconsideração para os trabalhadores e representa uma perda real do seu poder de compra!

Por isso, os trabalhadores corticeiros, em conjunto com o seu Sindicato, decidiram demonstrar o seu desagrado e a sua exigência de maiores aumentos salariais, através da greve, por turnos, entre os dias 12 e 15 de Julho, nas seguintes empresas:

-        AMORIM SUBERTECH, SA: 12 de Julho – 10h/12h; 16h/18h e das 22h/24h

-        AMORIM CORK FLOORING, SA: 12 de Julho – 10h/12h; 16h/18h; 22h/24h

-        GRANORTE – REVESTIMENTOS DE CORTIÇA, LDA.: 12, 13 e 14 de Julho –                           10h30/12h; 14h/15h30

-        SOCORI – SOCIEDADE DE CORTIÇAS DE RIOMEÃO, SA: 12 de Julho – 10h/12h e                 17h/19h e 13 de Julho: 00h00/2h30

-        AMORIM CHAMPCORK, SA: 13 de Julho: 14h/16h e 14 de Julho: 04h/06h

-        AMORIM CORK, SA: 13 de Julho: 05h/08h; 13h/17h e 21h/24h

-        AMORIM CORK COMPOSITES, SA: 14 de Julho: 9h/11h e 16h/18h e 15 de Julho:                   04h/06h.

A próxima reunião de negociações realiza-se no dia 14 de Julho, na sede da associação patronal (APCOR), em Santa Maria de Lamas, exigindo-se que a voz e a razão dos trabalhadores seja ouvida e considerada, pois há riqueza bastante no sector para a distribuir condignamente por quem a produz!

A Direcção Nacional da FEVICCOM

10/07/2023

TRABALHADORES DA RAUSCHERT PORTUGUESA, S.A. CONCENTRAM-SE EM PLENÁRIO AO PORTÃO DA EMPRESA

WhatsApp Image 2023-06-28 at 18.28.50 (1)  WhatsApp Image 2023-06-28 at 18.28.50

 

O aumento dos preços veio para ficar, a inflação média chegou aos 8% em 2022 e o último aumento salarial foi rapidamente absorvido pelo aumento do custo de vida que continuamos a enfrentar.

A riqueza criada tem servido para encher os bolsos aos patrões, enquanto a esmagadora maioria dos trabalhadores da RAUSCHERT manteve o seu salário em valores muitos baixos (muitos mesmo, próximos do valor do salário mínimo nacional).

Estamos perante uma desconsideração aos trabalhadores da RAUSCHERT, porque:

À nossa proposta de aumento salarial no mínimo 10% ou 100€ por trabalhador, a Rauschert respondeu apenas com aumentos de 8% nos salários até aos 1000€; 5% até aos 1250€ e 4% para os restantes!

À nossa proposta de retirar o pagamento de 0,40€ pagos respeitantes ao valor refeição, a RAUSCHERT não respondeu!

O acto de gestão da empresa não aumenta o poder de compra e os trabalhadores estão mais pobres a trabalhar!!

Como tal, os trabalhadores da RAUSCHERT, reunidos hoje – dia 28 de Junho de 2023 – em plenário à porta da empresa, exigiram da empresa um – URGENTE – AGENDAMENTO DE REUNIÃO com vista a ser discutido:

  • Aumentos intercalares ainda durante este ano;
  • A valorização da antiguidade e experiência dos trabalhadores mais antigos;
  • E uma verdadeira negociação com a sua estrutura sindical.

 A Direcção do STCCMCS

28/06/2023

GREVE NA VIROC COM ELEVADA ADESÃO!

WhatsApp Image 2023-06-28 at 10.13.31

Os trabalhadores da VIROC PORTUGAL – Indústrias de Madeira e Cimento, SA, em Setúbal, estão hoje em greve, com adesão elevada, durante a primeira hora de cada turno para defender aumentos salariais dignos e melhores condições de trabalho.

Reunidos no início da manhã, aprovaram uma Resolução exigindo o agendamento de uma nova reunião com a Administração para discutir a revisão dos aumentos salariais em 2023 e a criação de anuidades de modo a valorizar a experiência e a antiguidade.

Os períodos de greve iniciaram-se no turno da meia-noite, no turno da manhã (8h00) e voltam a ocorrer no turno da tarde (16h00).

A LUTA CONTINUA!

A Direcção do STCCMCS

28/06/2023

PRÉ-AVISO DE GREVE – VIROC PORTUGAL, S.A.

POR SALÁRIOS DIGNOS E JUSTOS PARA TODOS OS TRABALHADORES

20181115_08150 1

Para demonstrar a sua indignação e dar força à reivindicação por aumentos salariais dignos, os trabalhadores da VIROC PORTUGAL , S.A., decidiram avançar para uma greve no dia 28 de Junho de 2023, entre as 00h00 e as 24h00, uma hora ao início de cada turno.
Os trabalhadores da VIROC PORTUGAL,S.A. consideram-se desvalorizados pela empresa quando cumprem as suas funções laborais com elevado profissionalismo, empenho e dedicação, com salários claramente insuficientes para fazer face ao aumento do custo de vida.
16 de Junho de 2023
(STCCMCS – Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de
Cerâmica, Cimentos e Similares, Construção, Madeiras,
Mármores e Cortiças do Sul e Regiões Autónomas)

TRABALHADORES DA DOMINÓ – INDÚSTRIAS CERÂMICAS EM GREVE DIAS 6, 7 E 9 DE JUNHO

WhatsApp Image 2023-06-06 at 09.18.13 WhatsApp Image 2023-06-06 at 09.18.13 (1) WhatsApp Image 2023-06-06 at 09.18.12 WhatsApp Image 2023-06-06 at 09.20.58

Para demonstrar a sua indignação e dar força à reivindicação por aumentos salariais dignos, os trabalhadores da DOMINÓ – INDÚSTRIAS CERÂMICAS, S.A., em Condeixa-a-Nova, decidiram avançar para uma greve nos dias e horas seguintes:• 6 de Junho de 2023 – das 00h00 às 24h00• 7 de Junho de 2023 – das 00h00 às 24h00• 9 de Junho de 2023 – das 00h00 às 24h00
Os trabalhadores e o seu Sindicato estão hoje concentrados à porta da fábrica desde as 07h00 da manhã.
A Adesão a esta greve, hoje nos turnos da manhã, foi acima dos 70%.

Os trabalhadores da DOMINÓ consideram que cumprem as tarefas que lhes são distribuídas com elevado zelo e profissionalismo.

Este empenho e dedicação não encontram correspondência na atitude da administração relativamente à valorização dos salários que são claramente insuficientes para fazer face ao aumento do custo de vida.

06 de Junho de 2023

(Fonte: SINDICATO DOS TRABALHADORES DAS INDÚSTRIAS DE CERÂMICA, CIMENTOS, CONSTRUÇÃO, MADEIRAS, MÁRMORES E SIMILARES DA REGIÃO CENTRO)