Arquivo da categoria: Acção Sindical

Actividade e acção sindical

CGTP-IN inaugura exposição 50 Anos em Évora

Inauguração da Exposição 50 anos da CGTP-IN ÉvoraA USDE/CGTP-IN inaugurou dia 17 de setembro 2021 em Évora a exposição dos “50 Anos da CGTP-IN com os trabalhadores! Acção e luta, Portugal com Futuro”.

Esta iniciativa vem no seguimento das comemorações dos 50º aniversario da CGTP-IN, uma exposição constituída por vinte e quatro painéis, com imagens que testemunham alguns dos acontecimentos que marcam a história da CGTP-IN e que estará patente ao publico até ao dia 26 de setembro do Edifício Paços do Concelho em Évora.

Da acção nos tempos de monarquia e na primeira República, à resposta em plena noite fascista, a CGTP-IN é herdeira de um movimento que tem como marca indissociável a ligação aos locais de trabalho, enquanto alicerce da resposta organizada aos problemas dos trabalhadores.

Na inauguração estive presente a atual direção da USDE/CGTP, bem como dirigentes, delegados e acivistas sindicais dos diversos sindicatos com intervenção no distrito, ex dirigentes das USDE/CGTP-IN e Valter Loios membro do Secretariado do Concelho Nacional da CGTP-IN.

São estes homens e mulheres independentemente das suas opções partidárias ou religiosas, são acima de tudo pessoas sérias, respeitadas e credibilizadas junto dos seus camaradas de trabalho e dedicadas à causa sindical, a face mais visível dos processos de luta e que contaram com o papel insubstituível de milhares de trabalhadores, nas Greves Gerais, nos 1º de Maio, na acção que em cada sector, em cada empresa, desenvolvemos para defender os direitos, para avançar nas reivindicações, para afirmar alternativas, para colocar o trabalho e os trabalhadores no centro da transformação e do futuro que propomos para Portugal, um País desenvolvido e soberano, com os valores de Abril no futuro de Portugal.

É esta a nossa história, a história da CGTP-IN que há 50 anos nasceu por vontade dos trabalhadores, brotou dos locais de trabalho e organizou a poderosa força dos trabalhadores.

Uma história de que nos orgulhamos, porque nunca pactuámos com o assalto aos direitos e nunca aceitámos as teses do “mal menor”.

Alicerçados nos nossos princípios, herdeiros de um legado de luta das gerações que nos antecederam, olhamos para o futuro certos que a nossa história se constrói todos os dias com a acção e luta dos trabalhadores.

Intervenção de Valter Loios – Membro do Secretariado do CN da CGTP-IN

Serviços Públicos e Funções Sociais do Estado num Portugal de Progresso e Justiça Social

PrintNo âmbito das comemorações do 50º aniversário da CGTP-IN realiza-se, no dia 16 de Setembro, o Debate “Serviços Públicos e Funções Sociais do Estado num Portugal de Progresso e Justiça Social”, no no Hotel D. lnês (Rua Abel Dias Urbano, n°12), em Coimbra.

Os 50 anos de história da Central de classe dos trabalhadores, são, também, parte da história do movimento operário e sindical português. Historia ligada a importância dos Serviços Públicos e das Funções Sociais do Estado, designadamente, na protecção social, na saúde, na educação, na cultura, na habitação e no poder local democrático.

Dar continuidade as comemorações do cinquentenário, que se iniciaram em 2019, constitui, assim, um momento de enorme importância para reafirmar as características da CGTP-IN, e, essencialmente, para projectar o presente e o futuro.

O debate será transmitido em directo através do site http://www.cgtp.pt

É PRECISO IMPEDIR O DESPEDIMENTO COLECTIVO NA SAINT-GOBAIN SEKURIT!

É PRECISO IMPEDIR O DESPEDIMENTO COLECTIVO

NA SAINT-GOBAIN SEKURIT: 

A história de um crime contra os trabalhadores, a produção nacional e a economia do País 

Primeiro, contra a nossa vontade, impuseram em 2013 um despedimento colectivo a pretexto de garantir o futuro da empresa…

Depois congelaram os salários durante três anos e comprometeram-se a implementar um plano que garantia trabalho nas linhas e a produção do vidro automóvel em Portugal…

Agora e com a desculpa da pandemia da Covid-19 e da situação da Autoeuropa (que teve em 2020 o seu “terceiro melhor ano de sempre”), comunicaram que, apesar do corte nos direitos e da redução nos custos de pessoal, a fábrica não era suficientemente competitiva…

Afinal, o plano estratégico que antes anunciaram era um embuste, porque não só não aumentou a produção como a pretende agora aniquilar e despedir todos os trabalhadores.

Objectivamente querem transformar a fábrica de Santa Iria da Azóia num armazém, dispensando profissionais altamente qualificados na produção de vidro automóvel e prejudicando a economia regional e nacional.

Ou seja, a mais-valia da produção fica para outros, os lucros para os accionistas e os prejuízos económicos e sociais para nós.

E depois vêm, hipocritamente, elogiar os trabalhadores no preciso momento em que estão a tentar mandá-los para o desemprego. Haja respeito por quem trabalha e tem contribuído ao longo dos anos para a afirmação da qualidade da produção de vidro automóvel em Portugal e no estrangeiro. Esta é uma luta pela defesa dos nossos postos de trabalho e dos interesses do nosso País.

A Federação e o Sindicato consideram este despedimento inadmissível, razão pela qual exigem a intervenção do Governo de forma a impedir este atentado contra os trabalhadores e as suas famílias, a produção nacional e a economia do País.

Neste sentido, manifestamos a nossa mais firme oposição à anunciada intenção da Saint-Gobain Sekurit de encerrar a produção de vidro automóvel em Portugal, pelo que vamos realizar plenários com os trabalhadores para decidir as medidas a tomar e solicitar reuniões, nomeadamente, ao Ministro da Economia e à Ministra do Trabalho.

A FORÇA DA RAZÃO É A RAZÃO DA NOSSA LUTA!

ceb24c7c-da99-4e3a-9ea9-009fa27e5836  7fe751d4-90db-4913-b592-abb5100f4266 2d328b0b-0aed-4722-a068-f3547a490042 e5501baf-0da5-48d8-aa39-cc45107b586d

Lisboa, 27 de Agosto de 2021

Vale a pena lutar

Acção do CESP e dos trabalhadores obriga Pingo Doce a desdizer-se.
 
Perante a denúncia da estrutura sindical do Pingo Doce de que a empresa pretendia obrigar os trabalhadores a descontar no seu salário, ou em banco horas, o tempo utilizado no acompanhamento de filhos menores à vacinação contra a COVID-19, a empresa veio agora em declarações à comunicação social afirmar que iria efectuar o pagamento desse tempo.
 
Apesar de, como tem sido a sua práctica, não responder às questões colocadas pelo CESP, a empresa veio agora desdizer a informação que as chefias e os recursos humanos estão a veicular junto dos trabalhadores.
 
Lembrando que a intervenção e denúncia do CESP foi determinante para este desenvolvimento, sublinhamos que a vigilância dos trabalhadores é essencial para a sua concretização.
 
O CESP continuará a intervir na defesa dos direitos e interesses dos trabalhadores nesta e em outras empresas que se pautam sempre em primeiro lugar na procura do lucro desmedido, com base em políticas de baixos salários.
 
Atente-se que neste último ano, da crise e da pandemia, meia dúzia de grandes empresas distribuíram mais de 7 mil milhões de euros em dividendos, mais de 330 milhões que no ano anterior, enquanto que, 1 em cada 10 trabalhadores é pobre, muitos dos quais são certamente do Pingo Doce.
Fonte: https://www.cesp1.net/
Fonte:

Sobre a “Agenda do Trabalho Digno e Valorização dos Jovens no Mercado de Trabalho”

Agenda_do_Trabalho_Digno_e_Valorização_dos_Jovens_no_Mercado_de_TrabalhoNa sequência do Livro Verde sobre o Futuro do Trabalho, o Governo apresentou um documento sob o lema do trabalho digno e da valorização dos jovens no mercado de trabalho.

Para a CGTP-IN a promoção do trabalho digno exige a revogação de normas da legislação laboral que fragilizam os direitos dos trabalhadores e a efectivação daquelas que, estando plasmadas na Lei, são constante e impunemente violadas. Continuar a ler

Jornada de acção e luta no combate à precariedade em Évora

IMG_20210708_144520Inserida na Jornada de Acção e Luta que teve início no dia 21 de Junho e durará até 15 de Julho convocada pela CGTP-IN.
O sindicato nacional dos trabalhadores Dos Correios e telecomunicações (SNTCT), realizou hoje em Évora na Praça do Giraldo uma acção de denuncia para exigir que os trabalhadores dos call centers da MEO/ALTICE, VODAFONE, NOS, NOWO e outras, sejam integrados nos quadros da empresa operadora. Estes trabalhadores são contratados por empresas de trabalho temporário (INTELCIA, RANDSTAD, MANPOWER, KELLY SERVIÇO, RHMAIS, VERTENTË HUMANA e outras ) para desempenhar funções para a Altice,Vodafone, NOS, NOWO, no entanto os seus contratos além de precários recebem o SMN, enquanto que um trabalhador nos quadros destas empresas recebe mais do dobro que estes trabalhadores. Continuar a ler

Trabalhadores Multiauto de Évora participam na Jornada de Acção e Luta

Multiauto ÉvoraNo âmbito da Jornada de Acção e Luta da CGTP-IN, que está a decorrer até dia 15 de Julho, o Sindicato SITE Sul realizou plenário na empresa Multiauto em Évora. O plenário visou esclarecer os trabalhadores sobre questões que se prendem com uma alteração contratual que a empresa pretende efectuar e que não trará nenhuns benefícios aos seu trabalhadores, que vêem assim as suas garantias reduzidas e os horários desregulados. Continuar a ler