Arquivos de 25 de Setembro de 2014

Mantenha-se Sindicalizado

A3refagosto

Iniciativas dos Reformados

fatimacanavezesA Inter-reformados vai desenvolver em vários distritos do país algumas iniciativas de luta que estão integradas na quinzena de acção e luta marcada pela CGTP-IN.

24 de Setembro – Conferência: “Educação: os valores de Abril” – Conservatório de Musica de Coimbra – Peq. auditório – Organizado pelo Dep. Aposentados SPRC

1 Outubro – Dia Internacional do Idoso e também o 44º Aniversário da CGTP-IN – Comissão De Reformados do STFPSN – clicar aqui para ver o programa

4 de Outubro – “Dia do Enfermeiro Reformado” – Vila Viçosa – Comissão de Reformados do SEP – Programa em: http://www.sep.org.pt/index.php?option=com_content&view=category&layout=blog&id=97&Itemid=256

11 de Outubro – Dia Internacional do Idoso – 17º Convívio de Reformados – Jardim Público – Covilhã ou no CCD Oriental de São Martinho – Inter-Reformados – USCB/CGTP-IN

Exigindo uma vida melhor

A luta dos trabalhadores tem como objectivo derrotar a política de direita, derrubar o Governo, visando uma política alternativa de esquerda que garanta uma vida digna, com melhores salários, emprego seguro e trabalho com direitos.

A CGTP apresentou ao Governo um conjunto de reivindicações das quais salientamos:

  • Um aumento dos salários não inferior da 30€/mês, 1€/dia;
  • A actualização progressiva do SMN para 515€ com efeitos retroactivos a Junho de 2014; 540€ a partir de Janeiro de 2015; 600 a partir de Janeiro de 2016;
  • A revogação dos cortes salariais e do congelamento das carreiras;
  • A revogação da norma que prolonga o período para a redução do valor do pagamento do trabalho extraordinário;
  • A reposição dos dias de férias e feriados roubados;
  • A organização do tempo de trabalho que tenham em conta as necessidades dos trabalhadores e que permitam a conciliação entre a vida profissional e pessoal.

Foi feito ontem, dia 24/09, um acordo que mais uma vez prejudica os trabalhadores e beneficia os patrões. O aumento do SMN para os 505€, que devia estar nos 500€ desde 2011 é tardio e insuficiente.

Vamos continuar a lutar por aumentos salariais dignos, por melhores condições de vida e trabalho.